PROLONGADOS E "EMENDÁVEIS"

 

     Depois de uma overdose de fins-de-semana prolongados, teremos mais um para não perder o costume...

     E é bom aproveitar, porque outro desse só quando o Papai Noel aparecer aqui nos trópicos com sua roupa vermelha de inverno...

     Mas não se preocupe: a Copa do Mundo vem aí, e no país do futebol  , isso é quase o mesmo que um mês religioso... muita gente não trabalha nem estuda em dia de jogo do Brasil (eu não tenho essa mordomia...).

     Mas espere: observando bem a "folhinha" (será que alguém ainda usa esse termo??), vi que estamos saindo dos "fins-de-semana prolongados" e indo para os "feriados 'emendáveis'" :serão quatro feriados numa quinta-feira e um numa quarta-feira!!!!

     Nada como viver e "trabalhar" no Brasil...

IMAGENS DO CAMINHO ATÉ O SERVIÇO

 

     Durante o trajeto que fiz até o serviço hoje, vi algumas coisas que merecem um comentário:

     = O ônibus que eu estava passou por cinco ônibus quebrados (muito não ???)

     =Numa igreja evangélica, havia uma faixa convidando os fiéis para assistir uma palestra do Ministro Caetano (achei o nome curioso, não temos o ministro Gil? )

     =Uma propaganda de distribuidora de ovos chamada Santa Clara (achei o nome sensacional!!! )

     =Duas casas de forró com anúncios diferentes, mais semelhantes: um dizia "mulheres grátis a noite toda" e o outro "as cem primeiras mulheres grátis" (será que as mulheres que frequentam esses lugares não se acham mercadorias sem valor ??? Afinal, o correto seria "mulheres com entrada grátis"... )

     =Uma grafitagem com o seguinte texto: "Em coração que tem amor  não existe lugar para maldade. Ocupe o seu!"

DESLIGUE A TV

                                                         

     Essa semana que vai de 23 a 30 de abril, é marcada pela campanha "Desligue a TV", que luta contra o hábito exagerado de assistir televisão. Muitas vezes as pessoas assistem TV por comodidade e acabam vendo qualquer coisa, nem se importando se o que está no ar é bom ou não.Acabam dizendo frases como "na televisão não está passando nada que preste", mas não desligam o aparelho pra tentar fazer alguma coisa diferente...

     Nesse endereço www.desligueatv.org.br tem tudo sobre a campanha e ainda várias dicas ótimas para quem, de repente, não saiba o que fazer sem a televisão e perceba as ótimas opções que existem além da telinha...

A IMPROVISAÇÃO E A FALTA DE EDUCAÇÃO

    

     Essa semana fui assistir a peça "O Auto do Circo" no CCSP . É uma peça muito bacana, que conta a história do Circo no Brasil através das lembranças do palhaço Coscorão . Ao lembrar da história da sua família circense, Coscorão nos mostra como o Circo já foi um espetáculo maravilhoso e agora está deixado meio de lado pelo público  . Coscorão tem problemas de memória e acaba pedindo ajuda ao seu "aprendiz" Chimbeva.

     O legal dessa peça é que tem vários números de circo ( trapézio, malabarismos, acrobacias, etc.) e faz com que quem nunca viu um Circo saiba como é  , e quem já assistiu um espetáculo de Circo mate a saudade . Eu já fui num circo quando criança. Minha mãe me levou para assistir um desses Grandes Circos (não me lembro o nome, mas era um dos famosos...). Nesse dia aconteceu algo memorável: eu tinha levado uma blusa de moletom para me agasalhar caso fizesse frio e acabei perdendo a blusa não sei onde (se soubesse não teria perdido... ). Sorte que não fez frio...

     Mas durante a peça, aconteceu um fato que vale à pena ser comentado: num certo ponto encenação, Chimbeva estava ajudando Coscorão à se lembrar de um fato de sua família quando o celular de alguém na patéia toca. A atriz que faz o papel de Chimbeva não pensa duas vezes e solta :
     -Desliga esse negócio!!!!  Que falta de educação!!! Vou voltar essa parte...
     Toda a platéia apaudiu a atitude da atriz e os atores que estavam em cena não conteram o riso. Antes de retomar o texto, Chimbeva ainda falou:
     -Volte mais vezes com esse celular ligado...nunca fui tão aplaudida assim !!!

     Fico impressionado com esse tipo de atitude que eu considero falta de educação: manter o celular ligado em ambientes em que é solicitado que se desligue . Será que a chamada é tão importante assim ? E depois, caso "não possa" desligar o celular, deixe no vibratório, no silencioso. Uma vez eu fui ao cinema e aconteceu a mesma coisa, só que a pessoa não atendeu o celular e ele ficou tocando um bom tempo durante o filme...

     E pensar que à algum tempo atrás não existia o celular e consequentemente não havia essa dependência...

MINHA ESTRÉIA!!!

    

      Os interesses da Humanidade podem ser divididos em três blocos: Cultura, Esportes E Ciências. Mesmo tendo alguns elementos de um bloco em outro e com algumas pessoas gostando de tudo um pouco, sempre tem algum que gera uma maior atração. Eu, por exemplo, se tivesse que escolher um desses blocos de interesse, ficaria com a Cultura. Vejo a Ciência como algo "necessário", e não tenho aptidão para os Esportes apesar de gostar "muito de alguns"(se eu jogasse futebol bem quanto torço, seria um "fenômeno"!). Já com a Cultura é uma relação de amor: desde criança gosto de ler ; sou fascinado por cinema ; já vi exposições de todo o tipo (pintura, escultura, fotografia, etc.) ; assistir shows é algo quase "sagrado" pra mim(já vi muito show bom, mas também cada coisa medonha...) ; e tenho a Música como a produção humana mais indispensável que possa existir. Mas com todo essa bagagem cultural, existia uma fronteira que eu não havia ultrapassado ainda : o Teatro. E não foi por falta de insistência da minha senhora Adriana. Ela sempre quis me levar para assistir uma peça de teatro, mas não sei bem por que eu resistia sempre. Também não foi por falta de interesse em algumas peças. Existem três peças que eu tive vontade de ver:
 1ª- "O mistério de Irma Vap". Na época se falava muito dessa peça, que foi encenada por Marco Nannini e Ney Latorraca.(Agora vai virar filme e eu vou assistir!)
 2ª- "A vida é cheia de som e fúria", baseada no mesmo livro em que foi baseado o filme "Alta Fidelidade" (não sei o nome do livro ...)
 3ª- "Um certo faroeste caboclo", inspirada na canção "Faroeste Caboclo" da Legião Urbana.

     Acabei não assistindo nenhuma dessas peças e ficava adiando a minha "estréia" no teatro (sem contar as peças feitas na escola, pelos alunos da escola). Mas o dia chegou !! Apartir de uma dica de uma das ilustres visitantes-comentaristas do meu periódico (olá, Mariana!  ), resolvi assistir o espetáculo "O Cabaré dos Quase-Vivos" no CCSP e tenho que relatar como foi :


     A peça é desenvolvida por quatro atores que usam teatro de bonecos para contar a história de um homem comum que se considera um artista. Esse homem se casa com uma bela mulher e tenta sobreviver da maneira que considera possível.
     Eu tenho uma facilidade enorme de me envolver emocionalmente com os fatos que estão sendo transmitidos para mim. Choro com facilidade ao ver um filme com fatos tristes/emocionantes ; choro ao ler um livro em que o personagem passa por um mal bocado ; choro se ouvir uma música que me pega de jeito , enfim, com uns mil Ildos e uma boa trilha sonora, é possível acabar com a seca do sertão . E não foi diferente durante a peça. Por algumas vezes, chorei ao ver o desenrolar dos fatos que aconteciam com os marionetes. E ainda bem que as cenas em que os atores interpretavam sem utilizar os bonecos eram sempre cômicas, senão seria mais complicado... Algumas cenas com os bonecos também eram cômicas, mas alguns diálogos eram muito emocionantes.
    Além dos atores e dos bonecos, ficam três músicos no palco executando as músicas e os efeitos sonoros ao vivo.
     Achei uma bela peça e recomendo à todos que puderem que assistam o espetáculo que vai até o dia 07/05 no CCSP.

     No fim, gostei tanto dessa fronteira ultrapassada que voltarei a sala Jardel Filho para assistir o "Auto do Circo". Conforme for, comento aqui também.

     Até mais!!!

DESEJAR COISAS BOAS NÃO FAZ MAL

 

     Páscoa...

     Uns acreditam, outros não...

     Uns acham apenas uma data para se vender ovos de chocolate...

     Uns acreditam que é uma época de renovação...

     Uns dizem: "Feliz Páscoa"...

     Uns dizem "Bom feriado"...

     Mas, independente das crenças, costumes, respeito e hábitos, uma coisa é certa:

     Não existe coisa melhor do que desejar coisas boas para os outros . Até a Física explica isso:

     "Para toda ação existe uma reação de igual ou maior intensidade".

     Ou seja: desejando o bem ele volta pra gente!!!!

     Então lá vai:

     UMA ÓTIMA PÁSCOA PARA TODOS NÓS!!!

A VIDA IMITA A ARTE (QUE IMITA A VIDA)

 

     Quando aconteceu o crime na casa dos Richthofen, eu fiquei muito impressionado com tudo aquilo . Não conseguia entender como era possível aquela bela garota, que depois se mostrou muito inteligente, pode maquinar aquela barbaridade toda com os próprios pais  .

     Já vi outros casos de filhos que mataram pais ou pais que mataram filhos, mas geralmente são devido à acessos de loucura  ou sob efeitos de drogas  , mas no caso de Suzane Von Richthofen era diferente: ela tinha planejado antes, ou seja , teve tempo pra pensar no que ia fazer, não foi um acontecimento com o "sangue-quente"   , pelo contrário, foi com muito "sangue-frio" .

     Pois bem, passados alguns anos do crime, Suzane já não está mais com o Cravinho, que agora joga contra a ex-namorada :Cravinhos acusam Richthofen que acusa os irmãos Cravinhos. E Suzane voltou a ser notícia com uma entrevista para o "Fantástico" onde teria chorado algumas vezes e passado a imagem de "pobre garota inocente e traumatizada"  . Depois foi mostrado alguns trechos "em off" que mostram Suzane sendo orientada pelo seu advogado pra encenar esse perfil "choroso e indefeso" (não vi a entrevista, mas soube que ela estava usando até pantufas...). Essa "encenação" culminou no retorno de Suzane para prisão, já que ela estava esperando o julgamento em liberdade. Depois disso, já ouvi algumas teorias sobre esse episódio :  umas pessoas dizem que a Globo armou uma arapuca pra Suzane; que ela foi enganada pela produção da entrevista; que ela não deveria ter dado essa entrevista pra TV Globo. Aliás, o advogado da garota é enfático em dizer que a entrevista que foi pro ar foi editada de maneira que as pessoas acreditem que Suzane estava fingindo todo aquele comportamento. Fingimento ou não, armação ou não, o fato é que ela fez o que fez (confessou a organização intelectual do crime) e deve pagar pelo que fez  .

     Mas com toda essa história de "encenação" de Suzane Von Richtofen, li uma notícia que me chamou a atenção: o caso que garota que planejou a morte dos próprios pais é o tema para uma peça de teatro. De autoria de Fausto Fawcett e Henrique Tavares, o espetáculo "Cidade Vampira" em cartaz no Rio de Janeiro faz uma reconstituição do crime.

     Aí vem a pergunta: afinal, a vida imita a arte ou a arte imita a vida  ?? Será que existem "artes" que devem ser imitadas na vida e "vidas" que devem ser imitadas na arte  ???

CENTRO CULTURAL : O RETORNO

 

     Finalmente acabou a reforma do Centro Cultural São Paulo (CCSP).

     Faz uns dias que eu estava pra escrever isso, mas a correria não deixava...

     Agora , um dos espaços culturais mais bacanas da cidade está funcionando com força total: exposições, filmes, teatro, gibiteca, biblioteca e o que mais me atrai: as apresentações musicais  . Inclusive a volta do projeto "5ª na faixa", com shows gratuitos sempre às quintas, 19 h.

     Então o negócio é curtir o ambiente agradável que une lazer, cultura e gente bacana  .

     Vou ficando por aqui por causa da tal correria, mas volto assim que possível...

    

EMPRÉSTIMO DE PALAVRAS II

 

     Não sei bem porque, mas estou muito introspectivo.

     Como diria o Zeca Baleiro, "ando tão à flor da pele que qualquer beijo de novela me faz chorar..."

     Mas não é uma letra do Baleiro que eu vou "emprestar" nesse texto (o autor vai no fim):

 

     "Sabe o que eu queria agora meu bem?

      Sair,chegar lá fora e encontrar alguém...

      Que não me dissesse nada, não me perguntasse nada também.

      Que me oferecesse um colo, um ombro

      Onde eu desaguasse todo o meu desengano.

      Mas a vida anda louca, as pessoas andam tristes,

      Meus amigos são amigos de ninguém.

      Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?

      Morar no interior do meu interior.

      Pra entender porque se agridem, se empurram pro abismo,

      Se debetem, se combatem sem saber.

      Meu amor, deixa eu chorar até cansar.

      Me leve pra qualquer lugar aonde Deus possa me ouvir.

      Minha dor eu não consigo compreender,

      Eu quero algo pra beber.

      Me deixe aqui, pode sair.

      Adeus!"

     O nome dessa bela canção é "Onde Deus possa me ouvir" e é de autoria de Vander Lee.

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, ITAIM PAULISTA, Homem, de 36 a 45 anos, Música, Arte e cultura, Futebol

 
Visitante número: