INVERSÕES

 

  Por que a ausência às vezes é mais marcante que a presença?

   Como o silêncio pode incomodar mais do que um barulho?

   Uma palavra pode abalar mais do que uma frase?

ASSIM ESTOU

 

     Tenho andado meio triste para pensar em poesia.

     Estou um tanto preocupado para colocar um texto em dia.

     A dor que você sente, sinto como se fosse minha.

     Seus momentos de alegria, se pudesse, eu prolongaria.

EU VOU FAZER ALGO

    

     Nesses últimos dias, vários acontecimentos violentos foram manchetes de jornais e telejornais.

     O ponto mais cruel foi o bárbaro assasinato do garoto João Hélio, mas todo dia, infelizmente, é a mesma coisa: mais uma criança foi morta vítima de bala perdida no Rio. Isso no começo da semana, pois durante essa mesma semana balas perdidas fizeram mais vítimas no Rio. Aqui em São Paulo, existe um clima de insegurança o tempo todo. Muitas pessoas deixaram de fazer seus programas por conta da violência. Uma das visitantes do meu blog (oi, Cuca!) relatou no Várias Vertentes, seu blog, que foi assaltada essa semana. Num dos comentários deixados nesse post uma pessoa disse algo muito interessante: porque as pessoas não saem para protestar contra a violência da mesma maneira que sairam para protestar contra a visita do presidente americano George Bush?

     Como uma forma de mostrar a insatisfação da população e organizar meios de protestos, foi criado o site EU VOU FAZER ALGO. O endereço do site é:  www.euvoufazeralgo.com.br  que traz algumas informações de como a sociedade brasileira pode tentar reverter essa situação triste e desanimadora.

     Será que conseguimos virar esse jogo?

O ÚLTIMO BOMBOM

 

     A caixa de bombom está aberta...

     Os bombons estão prontos para você...

     Você : pega primeiro o mais gostoso, ou

     Prefere deixar o mais atraente por último,

     Para que fique cada com mais vontade "daquele" bombom?

BEIJOS ATÉ AMANHÃ

 

     Eles não tinham uma música que pudessem falar "essa é a nossa música", mas pegavam frases de várias canções e montavam sua própria trilha sonora.

     Descobriram que um abraço sincero pode ser mais intenso do que um beijo.

     Ele colocava tanta ênfase nos elogios que ela o chamava de exagerado. Ela economizava tanto as demonstrações de afeto que ele muitas vezes acreditava não ser correspondido.

     Percebiam a diferença quando, no final de uma mensagem , escreviam "Beijos até amanhã." e "Beijos. Até amanhã."

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, ITAIM PAULISTA, Homem, de 36 a 45 anos, Música, Arte e cultura, Futebol

 
Visitante número: